6 de dezembro, 2022

Uma conversa ao fim da tarde, no coração do Porto

16 de novembro, 2022

O Livro Exílios Sem Fronteiras e a solidariedade internacional

Para além das histórias individuais que os 19 autores-narradores relatam, cada um e cada uma à sua maneira e do depoimento introdutório do fotógrafo Sebastião Salgado, a publicação inclui um número significativo de páginas dedicadas à solidariedade internacional. Naqueles tempos, de oposição ao regime fascista e de luta contra a guerra colonial, os apoios a exilados e a desertores por parte das organizações solidárias que actuavam nos países de acolhimento foram determinantes para que as condições do “exílio político” e da “deserção” tivessem sido mais aceitáveis e que as ligações à ação militante naqueles países tivesse sido possível.

Este será certamente um tema que poderá ser colocado no centro do debate sabendo nós que a solidariedade internacional é hoje solicitada com urgência e em condições extremamente gravosas.

José Manuel Cordeiro, historiador e docente na Universidade do Minho fará um enquadramento histórico-político do livro. O autor do 1820 e de outras publicações disponibilizou o seu precioso tempo para colaborar com o SEM FRONTEIRAS no Dossiê organizado há uns tempos sobre a IMPRENSA CLANDESTINA. Nesta matéria existem verdadeiras pérolas da história da imprensa de oposição ao regime fascista que José Manuel Cordeiro revelou e comentou de forma particularmente rigorosa.

Já Isabel Lhano que generosamente facultou vários trabalhos da sua rica produção artística como pintora e que concedeu a autorização para a ilustração da capa do livro com uma imagem da sua autoria, fará uma abordagem às funções e aos significados de ilustrações que se situam no campo do simbólico em obras relacionadas com memórias e registos escritos sobre o passado.

José Luís Gonçalves interpretará algumas canções que ele próprio selecionará para o encontro de fim de tarde e iremos descobrir as emoções que o canto de intervenção proporciona de forma muito peculiar junto dos interessados em debaterem as formas de luta contra a extrema-direita e dos regimes totalitários, de ontem e de hoje,

O anfitrião da sessão será Paulo Esperança, um habitué das diversas iniciativas políticas e culturais que ocorrem na Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, mas não só. A sua moderação quer da primeira fase centrada nas intervenções dos oradores quer na segunda, de debate e de boa conversa entre os participantes, será mais uma vez essencial para que o evento corra de forma interessante e positiva para todos.

Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto | Dia 18 de novembro | 18h00

Editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.